CUB paulista sobe 0,20% em setembro

CUB paulista sobe 0,20% em setembro

Preço do m2 está em R$ 1.138,05, indicando alta de 4,6% em 2015

O Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil do estado de São Paulo nas obras incluídas na desoneração registrou leve alta de 0,20% em setembro ante agosto, de acordo com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP). No período, o CUB representativo da construção paulista (RN-8) ficou em R$ 1.138,05 por metro quadrado. No ano, a alta ficou em 4,60%.
“Não observamos nenhuma pressão nos custos da cesta de materiais e na mão de obra. O resultado segue dentro de esperado para o período”, afirmou o vice-presidente de Economia do SindusCon-SP, Eduardo Zaidan.

Dentro da composição do indicador, os custos médios com materiais de construção aumentaram 0,36% em setembro, enquanto os de mão de obra subiram 0,08%. Já os custos administrativos aumentaram 0,37%, na mesma base de comparação.

Em 12 meses, a elevação chega a 4,79%, com aumentos de 6,73% nos custos com a mão de obra, de 1,95% nos materiais e de 7,52% nos gastos administrativos.

Sem desoneração – Nas obras não incluídas na desoneração da folha de pagamentos o CUB registrou alta de 0,19% em setembro, totalizando R$ 1.225,07 por metro quadrado.

Na mesma base de comparação, foi registrado avanço de 0,36% nos materiais de construção e alta de 0,07% nos custos com mão de obra e de 0,37% nos administrativos. No ano, o indicador apresentou alta de 4,74%.

Em 12 meses, esse custo subiu 4,93%, sendo mão de obra (6,73%), materiais (1,95%) e administrativos (7,52%).

Custos dos insumos – Em setembro, apenas um dos 27 insumos da construção pesquisados pelo SindusCon-SP teve elevação superior à do IGP-M, que aumentou 0,95%. O insumo foi a chapa de compensado plastificado 18mm.

Fonte: SindusCon-SP


MAIS NOTÍCIAS

CUB paulista segue estável em novembro

Preço do m2 está em R$ 1.138,10, indicando alta de 4,60% em 2015 São…

CUB paulista fica estável em outubro

Preço do m2 está em R$ 1.137,83, indicando alta de 4,58% em 2015 São…
UTI das Ideias